11 agosto
domingo
21:30
em cena O pequeno grande polegar Ou a estória de um menino pequeno no mundo dos grandes No ano da comemoração dos 40 anos, o Trigo limpo teatro ACERT, criou um novo espetáculo de teatro de rua estreado a 13 de julho de 2016. Uma marioneta gigante será a personagem principal de uma nova versão do conto tradicional O Polegarzinho.
11 agosto
domingo
21:30
No ano da comemoração dos 40 anos, o Trigo limpo teatro ACERT, criou um novo espetáculo de teatro de rua estreado a 13 de julho de 2016. Uma marioneta gigante será a personagem principal de uma nova versão do conto tradicional O Polegarzinho.

em cena

teatro de rua

Calendarização

11 agosto
domingo
21:30
Évora

O pequeno grande polegar

Ou a estória de um menino pequeno no mundo dos grandes

Para o ano de 2016, e na sequência de um percurso criativo que tem apostado na criação teatral de rua, propomo-nos construir um bebé (um ícone, um gigante, bebé chorão, o boneco da infância, ele mesmo representante dessa infância, um menino pequeno, brincalhão e traquina, que gosta de “reinar”, como todas as crianças pequenas). O menino, uma marioneta gigante inspirada no imaginário universal do Polegarzinho, será a personagem principal do espetáculo O Pequeno Grande Polegar, que cruza a experiência artística de A Viagem do Elefante e de A Fantástica Aventura de uma Criança Chamada Pinóquio.
A direção artística está a cargo das equipas artísticas e técnicas do Trigo Limpo teatro ACERT, que farão as adaptações dramatúrgicas e cénicas a cada local de apresentação e darão formação em exercício para uma integração capacitada dos elementos de cada comunidade. O envolvimento comunitário centrar-se-á no trabalho de ensaios e montagem, que decorre ao longo da semana que antecede a apresentação, procurando-se que, também ela, corresponda a um forte envolvimento das populações com as equipas artísticas e, proeminentemente, numa perspetiva de acolhimento hospitaleiro de públicos diferenciados de cada localidade.

Ficha técnica e artística

Coordenação Artística
José Rui Martins e Pompeu José

Texto
José Rui Martins, inspirado em personagens de contos de Mia Couto e em poema de Manoel de Barros

Dramaturgia e Encenação
Elenco do Trigo Limpo teatro ACERT

Cenografia e Imagem
Zétavares

Escultura de cena
Nico Nubiola

Direção de produção
Miguel Torres

Direção  Musical
Tiago Pereira

Direção de Construção e Montagem do Engenho Cénico
Miguel Torres e Pompeu José

Interpretação teatral
António Gonçalves, António Rebelo,  Ilda Teixeira, José Rui Martins, Natália Rodrigues, Pedro Sousa, Raquel Costa, Sandra Santos,  Susana Alves, Gustavo Cunha e José Castro (menino)

Manipuladores
Rita de Jesus e Costa, Ruben E.F. Pimenta, João Costa Torres Bruno, Afonso Bruno Cortez, Luís Miguel Anjos Henriques, Mónica  Rodrigues, Sofia Alves da Cunha, Daniel António Geraldo Nunes, Beatriz Rodrigues Silva, Inês Rodrigues Silva

Interpretação musical
Gustavo Dinis, Marco Silva, Miguel Cordeiro, Paulo Nuno Martins e Tiago Pereira

Figurinos
Cláudia Ribeiro

Mecanismos Cénicos e Técnico de Som
Luís Viegas

Desenho e operação de luz
Paulo Neto

Assistência de Manipulação
Teatro e Marionetas de Mandrágora

Engenharia Mecânica
Ângela Neves e José Salgueiro Marques - Departamento de Engenharia Mecânica e Gestão Industrial do Instituto Politécnico de Viseu – Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu

Produção Executiva
Marta Costa

Assistente de Produção
Rui Coimbra

Serralharia
Filipe Lopes e João Carlos Sousa

Adereços
Luísa Natário, Sofia Silva

Costureira
Marlene Rodrigues

Alfaiate
Joaquim Azevedo

Carpintaria
Carmoserra

Apoio à Construção
Rui Vale e Nuno Loureiro

Secretariado
Rui Vale e Paula Pereira

Agradecimentos
Araufer, Bombeiros Voluntários de Tondela, Casa dos Rolamentos, Filipe Simões, Filipe Lopes, Instituto Politécnico de Viseu – Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu, Escola Profissional de Tondela, João Carlos Sousa, José Cândido, Lameirinho, Máquijó, Mia Couto, Movecho, Pedro Arroba, Tondeltorno, Tojaltec, Tuequil e todos os voluntários que connosco construíram este espetáculo.

Agradecimento Especial
A todos os participantes que localmente contribuíram com seu talento e generosidade para a realização deste projeto artístico.

Apoio


Lameirinho.jpg

fepsa.jpg

Parceria Especial
movecho_logo_100px.jpg

 

 

111ª Produção
Especial 40 Anos ACERT
Trigo Limpo Teatro ACERT

Estreado a 13 de julho de 2016 no Parque Urbano de Tondela

Duração: 70 minutos


Sinopse

Doze espetáculos de teatro de rua ganharam vida ao longo destes 40 anos da ACERT.

Uma história que é o sonho de um menino de verdade e o espaço onde uma pequena-grande criança, a marioneta gigante deste espetáculo, muda a vida de uma comunidade, devolvendo-lhe os sonhos, a esperança e o futuro.

O menino de verdade descobre a sua vocação para a leitura e a escrita, percebendo que descobri-la é abrir as comportas para o infinito de todos os mundos, possíveis e impossíveis, e até para a transformação do mundo de todos os dias. Adormecendo embalado com um livro, o menino sonha.

Numa aldeia onde há muito não nascem crianças, uma gravidez pouco convencional torna-se símbolo de todas as esperanças. A aldeia está ameaçada. Uma voz sem rasto, e ainda assim autoritária, anuncia-lhe o fim por já não nascerem crianças há muito e quando todos se preparavam para abandonar a sua terra, uma criança nasce, enfim. Qual Polegarzinho, anuncia-se minúscula, mas nós sabemo-la (e vemo-la) grande, gigante, do tamanho de todos os sonhos. Será ela a responsável por despertar vontades que se julgavam abandonadas, recusando a apatia prometida pelo comércio de sonhos vãos e caminhando em direção ao futuro e à vida, ao tempo onde se falha para melhor acertar, não sem antes exigir para os seus o mais pequeno dos direitos básicos, o direito a sorrir e com vontade.

 


Galeria de imagens