em cena O pequeno grande polegar Ou a estória de um menino pequeno no mundo dos grandes No ano da comemoração dos 40 anos, o Trigo limpo teatro ACERT, criou um novo espetáculo de teatro de rua estreado a 13 de julho de 2016. Uma marioneta gigante será a personagem principal de uma nova versão do conto tradicional O Polegarzinho.
No ano da comemoração dos 40 anos, o Trigo limpo teatro ACERT, criou um novo espetáculo de teatro de rua estreado a 13 de julho de 2016. Uma marioneta gigante será a personagem principal de uma nova versão do conto tradicional O Polegarzinho.

em cena

teatro de rua

O pequeno grande polegar

Ou a estória de um menino pequeno no mundo dos grandes

Para o ano de 2016, e na sequência de um percurso criativo que tem apostado na criação teatral de rua, propomo-nos construir um bebé (um ícone, um gigante, bebé chorão, o boneco da infância, ele mesmo representante dessa infância, um menino pequeno, brincalhão e traquina, que gosta de “reinar”, como todas as crianças pequenas). O menino, uma marioneta gigante inspirada no imaginário universal do Polegarzinho, será a personagem principal do espetáculo O Pequeno Grande Polegar, que cruza a experiência artística de A Viagem do Elefante e de A Fantástica Aventura de uma Criança Chamada Pinóquio.
A direção artística está a cargo das equipas artísticas e técnicas do Trigo Limpo teatro ACERT, que farão as adaptações dramatúrgicas e cénicas a cada local de apresentação e darão formação em exercício para uma integração capacitada dos elementos de cada comunidade. O envolvimento comunitário centrar-se-á no trabalho de ensaios e montagem, que decorre ao longo da semana que antecede a apresentação, procurando-se que, também ela, corresponda a um forte envolvimento das populações com as equipas artísticas e, proeminentemente, numa perspetiva de acolhimento hospitaleiro de públicos diferenciados de cada localidade.

Ficha técnica e artística

Coordenação Artística
José Rui Martins e Pompeu José

Texto
José Rui Martins, inspirado em personagens de contos de Mia Couto e em poema de Manoel de Barros

Dramaturgia e Encenação
Elenco do Trigo Limpo teatro ACERT

Cenografia e Imagem
Zétavares

Escultura de cena
Nico Nubiola

Direção  Musical
Tiago Pereira

Direção de Construção e Montagem do Engenho Cénico
Miguel Torres e Pompeu José

Interpretação teatral
António Rebelo,  Ilda Teixeira, José Rui Martins, Natália Rodrigues, Pedro Sousa, Raquel Costa, Sandra Santos,  Susana Alves, Gustavo Cunha e José Castro (menino)

Manipuladores

Daniel Nunes, João Bruno, Afonso Cortez, Diana Mota, Sofia Cunha, Carolina Alves, Miguel Coelho, Pedro Sousa, Natália Rodrigues, Luís Henriques , Mónica Rodrigues

Interpretação musical
Gustavo Dinis, Marco Silva, Miguel Cordeiro, Paulo Nuno Martins e Tiago Pereira

Figurinos
Cláudia Ribeiro

Mecanismos Cénicos e Técnico de Som
Luís Viegas

Desenho e operação de luz
Paulo Neto

Assistência de Manipulação
Teatro e Marionetas de Mandrágora

Engenharia Mecânica
Ângela Neves e José Salgueiro Marques - Departamento de Engenharia Mecânica e Gestão Industrial do Instituto Politécnico de Viseu – Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu

Produção Executiva
Marta Costa

Assistente de Produção
Rui Coimbra

Serralharia
Filipe Lopes e João Carlos Sousa

Adereços
Luísa Natário, Sofia Silva

Costureira
Marlene Rodrigues

Alfaiate
Joaquim Azevedo

Carpintaria
Carmoserra

Apoio à Construção
Rui Vale e Nuno Loureiro

Secretariado
Rui Vale e Paula Pereira

Agradecimentos
Araufer, Bombeiros Voluntários de Tondela, Casa dos Rolamentos, Filipe Simões, Filipe Lopes, Instituto Politécnico de Viseu – Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Viseu, Escola Profissional de Tondela, João Carlos Sousa, José Cândido, Lameirinho, Máquijó, Mia Couto, Movecho, Pedro Arroba, Tondeltorno, Tojaltec, Tuequil e todos os voluntários que connosco construíram este espetáculo.

Agradecimento Especial
A todos os participantes que localmente contribuíram com seu talento e generosidade para a realização deste projeto artístico.

Apoio

Parceria Especial

 

 

111ª Produção
Especial 40 Anos ACERT
Trigo Limpo Teatro ACERT

Estreado a 13 de julho de 2016 no Parque Urbano de Tondela

Duração: 70 minutos


Sinopse

Doze espetáculos de teatro de rua ganharam vida ao longo destes 40 anos da ACERT.

Uma história que é o sonho de um menino de verdade e o espaço onde uma pequena-grande criança, a marioneta gigante deste espetáculo, muda a vida de uma comunidade, devolvendo-lhe os sonhos, a esperança e o futuro.

O menino de verdade descobre a sua vocação para a leitura e a escrita, percebendo que descobri-la é abrir as comportas para o infinito de todos os mundos, possíveis e impossíveis, e até para a transformação do mundo de todos os dias. Adormecendo embalado com um livro, o menino sonha.

Numa aldeia onde há muito não nascem crianças, uma gravidez pouco convencional torna-se símbolo de todas as esperanças. A aldeia está ameaçada. Uma voz sem rasto, e ainda assim autoritária, anuncia-lhe o fim por já não nascerem crianças há muito e quando todos se preparavam para abandonar a sua terra, uma criança nasce, enfim. Qual Polegarzinho, anuncia-se minúscula, mas nós sabemo-la (e vemo-la) grande, gigante, do tamanho de todos os sonhos. Será ela a responsável por despertar vontades que se julgavam abandonadas, recusando a apatia prometida pelo comércio de sonhos vãos e caminhando em direção ao futuro e à vida, ao tempo onde se falha para melhor acertar, não sem antes exigir para os seus o mais pequeno dos direitos básicos, o direito a sorrir e com vontade.

 


Galeria de imagens