13 abr, 2019
SÁB
café-concerto Lagardère Um trio que faz do pop-rock a sua homenagem ao personagem ficcional que lhes dá nome.
Preço

entrada gratuita

13 abr, 2019
SÁB
Um trio que faz do pop-rock a sua homenagem ao personagem ficcional que lhes dá nome.

café-concerto

gratuito

Preço

entrada gratuita

Calendarização

13 abr
sáb
23:30
Tondela  (Bar ACERT)

Lagardère

Henri de Lagardère nasceu em Zurique em 1898. Durante a adolescência conheceu Camila Casali, a pianista brasileira com quem desenvolveu uma forte amizade e que lhe deu a conhecer o Ragtime. Aos 25 anos, depois de muito tempo isolado a tocar piano, Lagardère sentia um enorme desespero pelo desinteresse pela sua música. Decide ir para o Brasil tentar a sua sorte com o nome artístico LaGardère. Faz algumas atuações em cabarets, mas acaba por desistir das suas ambições musicais graças à influência nefasta de Amiguinha, uma bailarina de Charleston com quem se casou. O afastamento da música mergulha-o numa pesada depressão.
Aos 118 anos, conhece Malandro, um flautista lisboeta por quem desenvolve uma grande obsessão e que o leva a viajar até Lisboa. Na chegada, Lagardère é deixado no hotel Sheraton onde vendo o piano da receção, e achando-se só sentiu-se livre para tocar uma das suas velhas músicas. É surpreendido pelo aplauso fervoroso de três jovens músicos que tomavam água de côco num canto do hotel. O velho pianista não resistiu à emoção e caiu morto em cima do piano.
Os três sentindo-se culpados pela morte, decidem dedicar as suas vidas a difundir as suas músicas perdidas.

Ficha técnica e artística

Carlos Noronha, João Sampayo e Yann Vaz da Silva