13 jul, 2017
QUI
concerto Três tristes tigres (pt) Marcaram os anos 90 do século passado e voltam a reunir-se agora para uma revisitação onde a nostalgia promete ser substituída pela força criativa que sempre definiu os Três Tristes Tigres.
13 jul, 2017
QUI
Marcaram os anos 90 do século passado e voltam a reunir-se agora para uma revisitação onde a nostalgia promete ser substituída pela força criativa que sempre definiu os Três Tristes Tigres.

concerto

Calendarização

13 jul
qui
Tondela  (Palco 1)

Três tristes tigres (pt)

Os Três Tristes Tigres nasceram nos idos de 1990, à volta de um gravador de cassetes rasca. Ana Deus, vinda dos BAN, e Regina Guimarães fabricavam informalmente colagens e canções. Os primeiros concertos, no bar Aniki-Bobó (Ana Deus e Paula Sousa ao vivo, Regina Guimarães ao morto) assemelhavam-se a um cabaret pop, entre o poético e o corrosivo. Partes Sensíveis, de 1993, será o rasto da primeira configuração dos TTT.

Aprofunda-se então a colaboração entre Ana Deus e Alexandre Soares, um ex-GNR que entretanto se juntara à banda como músico convidado. Com a alteração do som nessa aventura artística nascerão dois CDs de originais – Guia Espiritual (1996) e Comum (1998) – e uma compilação, Visita de Estudo. Além das digressões, o pequeno planeta TTT produziu objetos de formatos variados, nomeadamente o concerto Ferida Consentida (1999, em torno do livro Um beijo dado mais tarde, de Maria Gabriela Llansol), canções para filmes de Saguenail e de João Canijo, os espetáculos Kitchnet (2000) e Rhumor (2002) ou o CD de canções perdidas intitulado Roupa Anterior (2013, em colaboração com o artista e companheiro de sempre Paulo Ansiães Monteiro), para não falar da turbo-criação das atuações que, desde 2007, servem de fecho festivo à Leitura Furiosa.

O grupo reúne-se novamente em 2017 a convite do Teatro Rivoli no Porto, para tocar o álbum Guia espiritual, juntando-lhe temas do álbum que se seguiu, Comum, e com arranjos que aproximam a sua interpretação da visão atual dos músicos.