20 jan , 2018
SÁB
teatro Sentada no escuro Trigo Limpo teatro ACERT A memória enquanto ficção no novo espetáculo do Trigo Limpo, a partir de António Lobo Antunes
Duração
70
20 jan , 2018
SÁB
A memória enquanto ficção no novo espetáculo do Trigo Limpo, a partir de António Lobo Antunes

teatro

Duração
70

Calendarização

20 jan
sáb
Tondela  (Auditório 2)
18 jan
qui
até
19
JAN
SEX
Tondela  (Auditório 2)
19 jan
sex
Tondela  (Auditório 2)

Sentada no escuro

Trigo Limpo teatro ACERT


Neste espetáculo vamos contar a história de uma mulher de 78 anos que veio de Faro para Lisboa quando ainda era nova, para ser atriz. Ali chegará a ter uma carreira, acidentada, até que começa a perder a memória. De umas brancas que motivam o seu despedimento até um poético e solitário existir interior, há todo um percurso de degenerescência onde as recordações se baralham, criando uma narrativa ficcional substituta da própria realidade. E é essa a narrativa do espetáculo. O que se passa na cabeça daquela mulher. A maneira como ela vê a fase terminal da sua vida.
Este é o segundo trabalho que o Trigo Limpo teatro Acert faz a partir de António Lobo Antunes. Já em 2000 construímos “Cadeiras”, um cruzamento de partes da sua obra.
Agora voltamos a ele porque estamos certos de que António Lobo Antunes descreve como ninguém personagens fulcrais da nossa portugalidade.

PREÇO: 7,50€ / Associado: 5€ / Descontos: 6€ / Desempregado: 2,50€ / Bilhete família disponível

BOL - Bilheteira Online

Ficha técnica e artística

Texto: a partir de “para aquela que está sentada no escuro à minha espera” de António Lobo Antunes

Dramaturgia e encenação – Pompeu José

Interpretação: António Rebelo, Ilda Teixeira, Pedro Sousa, Raquel Costa e Sandra Santos

Cenografia e design gráfico: Zé Tavares

Música: Gustavo Dinis e Uhai

Figurinos: Adriana Ventura

Vídeo: Alberto Plácido

Desenho de luz: Paulo Neto

Sonoplastia: Luís Viegas

Assistência: Ricci-Li Alexandre, Iván Dávila Grande e Deolindo Pessoa
Produção:
Marta Costa e Rui Coimbra