26 mar, 2016
SÁB
gratuito Queima do judas 2016 Trigo Limpo teatro ACERT Mais um espetáculo onde a narrativa teatral e musical navegam pelo medo e a coragem, o desespero e o ânimo, a injustiça e a luta…
Preço

Entrada gratuita

26 mar, 2016
SÁB
Mais um espetáculo onde a narrativa teatral e musical navegam pelo medo e a coragem, o desespero e o ânimo, a injustiça e a luta…

gratuito

Judas

Preço

Entrada gratuita

Calendarização

26 mar
sáb
23:30
até
27
MAR
DOM
02:30
  (Local a designar)

Queima do judas 2016

Trigo Limpo teatro ACERT

Desde 1996 que o Trigo Limpo teatro ACERT transforma um ritual ancestral, a Queima e Rebentamento do Judas, num espetáculo de teatro comunitário de rua, onde se fundem o teatro, a dança, a música e o fogo-de-artifício. Aqui se recria, anualmente, uma celebração marcante da nossa comunidade, reforçando a sua festividade, trabalho coletivo que fez desta Queima um dos acontecimentos culturais da zona Centro.
Durante a semana anterior à sua apresentação, este espetáculo é construído num conjunto de oficinas de construção cenográfica, música, interpretação e movimento a que chamamos Fábrica da Queima. Mais de duzentos voluntários são enquadrados nas várias áreas artísticas pela equipa do Trigo Limpo teatro Acert e por profissionais contratados para o efeito, culminando a semana de formação
com uma apresentação pública. A escolha de um local diferente do ano anterior não retira o carácter do acontecimento. O Judas muda de casa mas não dos seus dignos inquilinos.

Ficha técnica e artística

Dramaturgia e coordenação artística: José Rui Martins e Pompeu José
Coordenação Coreográfica: Ruy Malheiro
Coordenação Cenográfica e Design gráfico: ZéTavares
Coordenação de Montagem: Miguel Torres e Pompeu José
Coordenação Técnica: Luís Viegas e Paulo Neto
Coordenação cénica de grupos: António Rebelo, Ilda Teixeira, João Silva, Pedro Sousa, Raquel Costa e Sandra Santos
Coordenação de produção: Marta Costa e Rui Coimbra
… e as CENTENAS DE PARTICIPANTES: atores, músicos, construtores, apoiantes, chega-mechas… sem os quais, o sonho não aconteceria.