06 dez, 2015
DOM
gratuito Museu do falso Núcleo de Tondela O Núcleo de Tondela deste Museu é uma (PPP) parceria privado privada estabelecida com a Acert
06 dez, 2015
DOM
O Núcleo de Tondela deste Museu é uma (PPP) parceria privado privada estabelecida com a Acert

gratuito

finta

Calendarização

06 dez
dom
  (Novo Ciclo ACERT)

Museu do falso

Núcleo de Tondela

O Museu do Falso é uma instituição permanente sem fins lucrativos, sediada em Viseu, pertença da (e financiada integralmente pela) Projecto Património, perspetivada dentro de uma existência online de supervivência alargada e um modelo expositivo físico “pop-up”, de temporalidade variada, para o conjunto ou parcelas do seu acervo.

Assume como Missão, Visão e Objetivo, a divulgação da História Local (mormente do espaço fundacionalmente adstrito: o concelho de Viseu), procurando para tal estabelecer um vínculo entre os investigadores de pendor e sustentação académica inter-pares, no que ao conhecimento histórico diz respeito, e a criação contemporânea “concept-specific”, sempre que possível recorrendo a agentes que possuam ou tenham adquirido/desenvolvido para com o espaço geográfico alvo uma relação de pertença ou reiterado retorno. Efetiva-se a ação do Museu do Falso na sua permanência online ininterrupta – com atualizações periódicas – e na materialização de exposições mais ou menos alargadas no tempo, em espaços que o Museu do Falso considere válidos ou passíveis de transmissão do seu espírito e missão e salvaguardando o devido crédito e respeito pelas criações e fundamentações dos agentes envolvidos. As obras físicas a integrar no acervo do Museu do Falso serão sempre criadas especificamente para o mesmo, resultando da adição das perspetivas pessoais dos vários agentes envolvidos, uma coleção que se não funde numa visão unívoca da História, embora tendo um elemento (o Museu do Falso e a área geográfica alvo) comum a todas as realizações.
Três anos e várias dezenas de incorporações após o início do seu périplo, é com grande satisfação que se anuncia a apresentação pública do primeiro núcleo oficial do Museu do Falso: o Núcleo de Tondela, em resultado de uma (PPP) parceria privado-privada estabelecida com a Acert, e respondendo em Terras de Besteiros ao desígnio da expansão de um modelo curatorial e museológico atuante e adaptado aos novos paradigmas patrimoniais.