07 mai
SEX
19:30
teatro Do Bosque para o Mundo de Miguel Fragata e Inês Barahona / Formiga Atómica Um espetáculo de teatro para todos que nos conta a jornada de uma criança refugiada até à europa
Classificação
Maiores de 12
Duração
50 minutos S/Intervalo
Preço

Normal: 7,5€ / Associado: 5€ / Descontos: 6€ / Desempregado: 2,5€
Preço de família disponível

07 mai
SEX
19:30
Um espetáculo de teatro para todos que nos conta a jornada de uma criança refugiada até à europa

teatro

Classificação
Maiores de 12
Duração
50 minutos S/Intervalo
Preço

Normal: 7,5€ / Associado: 5€ / Descontos: 6€ / Desempregado: 2,5€
Preço de família disponível

Calendarização

07 mai
sex
19:30
Tondela  (Auditório 1)

Do Bosque para o Mundo

de Miguel Fragata e Inês Barahona / Formiga Atómica

Será possível explicar a crise dos refugiados às crianças? Será que as histórias reais da actualidade transbordam os limites da crueza do imaginário tradicional? Do Mundo, o que escolhemos contar?
"Do Bosque para o Mundo" conta a história de Farid. Farid é um rapaz afegão, de 12 anos, com uma história que poderia ser igual à de muitos outros rapazes, não fosse ter sido enviado pela mãe para a Europa, para um sítio seguro. Farid é um refugiado.
"Do Bosque para o Mundo" confronta-nos com a dureza e a coragem. Confronta-nos com a história de um rapaz, entre a vida e a morte, e faz-nos olhar para a nossa própria história.

"Do Bosque para o Mundo" foi o espectáculo de abertura da 72ª edição do Festival d’Avignon.

Sobre o espetáculo:
Queríamos trabalhar sobre as histórias tradicionais. Queríamos explorar a sua dimensão mais original, aquela que se encontra fixada nas primeiras versões escritas. Queríamos voltar a essas versões que são, aos olhos de hoje, sangrentas, terríveis, radicais – em suma, impróprias para crianças. Hoje, as histórias para as crianças estão despojadas de todas as esquinas, de todas as arestas que possam impressionar, assustar, causar qualquer impacto negativo. Mas o mundo de hoje não parece ter perdido nenhuma das suas características mais negras e sombrias. Perguntámo-nos se as crianças estariam preparadas, hoje, para o seu mundo. Se dos bosques da sua infância emergiriam os Lobos que os esperariam nas esquinas do seu futuro. E, então, decidimos entregar-nos à tarefa de contar uma história do mundo, pela voz de uma pessoa que trouxesse os bosques dentro de si – uma criança de 12 anos. A situação dos milhões de crianças refugiadas no mundo corporiza esse paradoxo: douramos as histórias da infância enquanto lançamos crianças para travessias de terror. Era preciso falar sobre isso. Inspirámo-nos em relatos de crianças que atravessam, desprotegidas, uma mão cheia de países. E chegámos a Farid. Um rapaz afegão de 12 anos.

A sua história é verdadeira, é imaginada, impossível, factual, terrível e poética. A história de Farid podia ser a de qualquer um de nós. Porque ninguém controla a forma como a nossa vida começa. Mas chega uma altura em que tomamos as nossas decisões. As nossas decisões também escrevem as histórias dos outros.

Sobre a companhia:
A Formiga Atómica é uma companhia de teatro, fundada e dirigida por Miguel Fragata e Inês Barahona. As suas criações inscrevem-se em questões contemporâneas e destinam-se a todo o público. Os espetáculos da Formiga Atómica são habitualmente antecedidos por períodos de pesquisa motivados pela questão e/ou públicos que abordam. Entre as suas criações destacam-se "A Caminhada dos Elefantes" (2013), "The Wall" (2015), "A Visita Escocesa" (2016), "Do Bosque para o Mundo" (2016) e “Montanha-Russa” (2018).A companhia circula regularmente pelo território português, mas também francês e belga, tendo concebido versões francesas de dois dos seus espetáculos, La Marche des Eléphants (2016) e Au-Delà de la Forêt, Le Monde em 2017, espectáculo de abertura do Festival de Avignon em 2018).

PLANO DE CONTIGÊNCIA – COVID-19
Assista aos espetáculos em segurança!
Colabore connosco!

Ficha técnica e artística

Encenação: Miguel Fragata
Texto: Inês Barahona
Interpretação: Anabela Almeida e Manuela Pedroso
Cenografia e Figurinos: Maria João Castelo
Música: Teresa Gentil
Desenho de luz: José Álvaro Correia
Direção técnica: Nuno Figueira
Produção: Ana Lobato e Luna Rebelo / Formiga Atómica
Co-produção: Formiga Atómica e São Luiz Teatro Municipal (versão portuguesa), Formiga Atómica e Théâtre de la Ville – Paris (versão francesa)

Classificação etária: M/10
Público-alvo: Todo o público (M/10)
Duração: 50 min. (s/ intervalo)


Galeria de Imagens