ACERT INDEX Sobre a Associação Programacao Teatro Trigo Limpo Basquetebol Escalada Outros Projectos Formacao
programacao
voltar a página anterior voltar à página anterior
35 Anos da ACERT…
35 Anos da ACERT…
2011: Um ano a celebrar 35


Celebrar um percurso num círculo afectivo de relações culturais, artísticas e solidárias com o mundo.

Vamos comemorar 2011, resistindo e afirmando as mesmas convicções e valores que têm certificado um trilho de encantos, entusiasmos e resultados.
Reagiremos às contrariedades com capacidade imaginativa para continuar a colocar os sonhos na ordem do dia. Ao desânimo, responderemos com inspiração. Ao conformismo, responderemos com exultação. Ao fatalismo, responderemos com imaginação. À crise, reagiremos com 35 anos de resistência da ACERT, lugar de partida e partilha que tem como destino um sonho para viver em comum. 
Traremos muitas surpresas, envolvendo artistas e organizações com quem celebraremos, em cada actividade, mil aniversários num só ano. A cooperação solidária resultante do muito que a ACERT semeou ao longo de 35 anos dará frutos arrebatadores, reflectidos na qualidade dos serviços culturais prestados e das alternativas de participação oferecidas..


MINISTÉRIO DA CULTURA / DGArtes CORTA DRASTICAMENTE (23%) O APOIO À ACERT

A crise está aí! Que o digam os portugueses que sentem bem na pele os seus efeitos. Se ela existe de facto, também não deixa, em muitos casos, de ser pretexto para fazer recair sobre os “mesmos” danos indevidos. Sabemos bem que a cultura é um dos sectores da vida pública onde as consequências desta conjuntura se fazem sentir logo à partida,  mesmo que as causas lhe não sejam devidas. Nem todas as barrigas são apertadas pelo mesmo cinto, havendo demasiados furos para uns, enquanto que, para outros, o cinto é quase do tamanho da fivela: a um corte de 8,8% sofrido pelo Ministério da Cultura (MC) correspondeu uma redução de 23% ao apoio à ACERT (cerca de 90.000€). Esta decisão representou a quebra unilateral de um contrato que o MC mantinha com a Associação até 2012, tendo afectado igualmente outras estruturas nacionais com as quais havia sido acordado um idêntico compromisso.
Não desejando estatuto de excepção em relação ao que acontece à maioria dos portugueses, cabe-nos manifestar a nossa indignação, bem como informar sobre as pesadas repercussões desta situação para o serviço público desenvolvido pela ACERT. Um serviço público que se reflecte muito para além da programação do Novo Ciclo e da criação de novos espectáculos. 

OS ANOS PASSAM; AS INJUSTIÇAS MANTÊM-SE E AGRAVAM-SE…

A ACERT vê-se sucessivamente penalizada por injustiças que, sendo “reconhecidas” por quem as causa, não têm merecido qualquer correcção. Ano após ano, aumentam as dificuldades: reduções injustificáveis, incumprimento de rectificações segundo resultados alcançados e irresponsabilidade perante compromissos assumidos. Apesar disto, a ACERT tem sabido assumir com integridade o papel que lhe cabe, não fazendo o público suportar as consequências de tão injustas situações. Temos ampliado parcerias, por exemplo com a Câmara Municipal de Tondela, artistas, organizações congéneres e patrocinadores. Temos contado com o empenho inabalável de uma equipa que viu há muito os seus salários “congelados”. Temos potenciado sinergias e investido capacidades e conhecimentos para gerar fontes alternativas de financiamento e receitas. Em suma, temos resistido e temo-nos responsabilizado eticamente por uma causa pública: o direito à cultura, à criação artística e ao desenvolvimento local.

CASTIGO SEM REI NEM ROQUE…

Perante este drástico corte, não cruzamos os braços nem amainamos esforços. Estamos certos de que contaremos com as múltiplas cumplicidades dos nossos Associados, da Autarquia, dos patrocinadores e do público para suportar tão pesada e injusta sanção. Reduzimos salários e despesas num esforço de adequação a uma realidade que impõe também um corte orçamental assinalável à programação e criação. Continuamos a reconhecer o papel que a Cultura desempenha no processo de desenvolvimento, assumindo uma responsabilidade de serviço público acrescido, já que o Ministério da Cultura dela se demite.
Somos portadores de uma confiança que advém da solidariedade com que sempre partilhámos o nosso trabalho com muitos Outros, sem os quais a ACERT não seria o que é.

AUTARQUIAS, O OUTRO LADO DO CORTE… 

Aos cortes decididos unilateralmente pelo Ministério da Cultura juntam-se os cortes impostos pelo Orçamento de Estado às transferências de verbas para as  Autarquias. Por conseguinte, a Câmara Municipal de Tondela, que têm mantido uma postura de compromisso essencial – e tem sido muitas vezes apontada como exemplar pelo próprio MC –, pode vir a ter que reduzir o seu apoio à ACERT, o que vem agravar ainda mais a situação da Associação.  

O CORTE RECAI TAMBÉM SOBRE TONDELA

O corte orçamental à ACERT representa também uma desconsideração face à cidade de Tondela, à sua identidade e ao seu protagonismo. É uma ofensa a uma Autarquia que, pela sua postura exemplar, ganhou o respeito de todo o País. A Câmara de Tondela representa hoje, juntamente com a ACERT – o grupo TRIGO LIMPO, o Novo Ciclo ACERT, os Festivais e a programação anual –, uma referência de desenvolvimento sustentado e parceria cultural reconhecida nacional e internacionalmente.
Saberemos, tal como as outras organizações culturais e sociais do Concelho, continuar a merecer a confiança e parceria da Autarquia no sentido de que a nossa actuação se projecte de forma eficaz no progresso local: emprego, comércio, indústria, hotelaria, serviços, educação…

REAGIREMOS, POIS CLARO!

A ACERT reagirá, uma vez que acredita na sua capacidade de gizar parcerias e no poder do movimento associativo para reagir ao individualismo retrógrado. Os nossos Associados saberão, tal como a população que tão bem nos tem acompanhado, reagir às contrariedades, mobilizando-se numa onda participativa que requer cumplicidades múltiplas para os desafios que temos de enfrentar. Faremos de 2011 um ano de celebração solidária: 35 anos de um percurso artístico-cultural que tem valorizado de forma ímpar o panorama das Artes em Portugal e contribuído para a afirmação de alternativas de referência fora dos grandes centros do país. 

O 1º trimestre dará o mote para a celebração dos 35 Anos da ACERT, trazendo algumas das muitas novidades que 2011 nos reserva. 

Bem-vindos, pois, à ACERT: o vosso salão de realizações pessoais e colectivas…

______________
2011-01-21
Comentarios
Não existem comentários a esta notícia!
Para adicionar um novo comentário, clique aqui.


Pesquisar



Calendario
Mes Anterior Março 2019 Proximo Mes
S T Q Q S S D
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31



Newsletter
Receba as últimas novidades da ACERT no seu email



https://www.acert.pt/novociclo/noticia.php?id=345

https://issuu.com/acert/docs/agenda_t1_2019_



Noticias

2019-01-09
» EDITORIAL